Espaço do Associado

Email:
Senha:



Associe-se e tenha vantagens!

Esqueci minha senha

Localizador Profissional

Nome:

Cidade:

Assinar Newsletter!

Correspondência - OFÍCIO 0016.03.08 - SEC. SAÚDE E GESTORES


Ofício Nº 0016/AMC/08 Fortaleza, 11 de março de 2008.


Ao

Ilmo.Sr.

Dr. Ivan de Araújo Moura Fé

MD. Presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará

Segue para seu conhecimento, cópia de carta enviada aos Secretários de Saúde do Estado e Município, Governador e Prefeita, sobre a problemática da falta de leitos de UTI.

Prezado (a) Senhor (a),

Inicialmente desejamos, em nome da Associação Médica Cearense, um ano de conquistas e realizações para a saúde da população de nossa capital. Percebemos, ao longo de toda a semana passada, que a mídia divulgou, de maneira direta e insistente, o eterno problema da falta de leitos em UTI. Vivenciamos crise semelhante no inicio de nossa gestão na AMC, razão pela qual gostaríamos de participar, através de sugestões e do envolvimento dos médicos, na resolução dessa problemática que parece não ter fim.

Sabemos da dificuldade em gerir uma cidade como Fortaleza, mas acreditamos na sua competência e de sua equipe. Os problemas continuam sendo os mesmos. Essa falta da novidade nos assusta, pois lidamos com causas antigas que, sem resolução, vêm há anos trazendo problemas para a saúde de nossa população – neste momento a falta de vagas de UTI.

Várias perguntas ficam sem respostas, tais como: Não estamos preparados para o crescimento populacional? O que temos realizado na saúde primária e secundária para diminuir a chegada do paciente à UTI? Nossos programas de profilaxia e prevenção abrangem toda a cidade de Fortaleza e algumas cidades do interior do Estado? Temos mantido em unidades intensivas pacientes sem condições de recuperação? Será que a criação de leitos de apoio ou suporte domiciliar para esses pacientes não seria uma opção? Temos carência de médicos? Temos realmente um número reduzido de leitos? Temos baixa rotatividade nos leitos da UTI? Tenho certeza de que todas essas opções já foram pensadas por vocês, no entanto não vimos sua implantação. Podemos auxiliar em algo?

Como entidade, não desejamos somente lhes trazer mais críticas e sugestões inúteis, mas participar de forma ativa na melhoria da saúde do povo cearense. Quando for do interesse da gestão, favor nos convocar a agir.

Atenciosamente
Marjorie Mota
Presidente da Associação Médica Cearense